Aço: Sofisticação e Força

Sempre presente nas grandes obras, o aço é visto como uma característica da construção industrializada, com mão de obra qualificada, otimização de custo mediante contenção do desperdício de materiais, padronização, produção seriada e em escala, racionalização do consumo de energia e cronogramas rígidos de planejamento e execução, conforme destaca o arquiteto e mestre em Arquitetura pela USP Luís Andrade de Mattos Dias.

Ainda de acordo com ele, nessa nova concepção construtiva, as soluções com aço levam grande vantagem, quer por suas propriedades mecânicas, que o tornam um material estrutural por excelência, quer pelo fato de ser um produto industrial utilizado na fabricação de estruturas.

A evolução da tecnologia do aço na arquitetura brasileira é uma constatação. Novos produtos e técnicas vão tornando-se disponíveis. “Incrementar com sucesso o uso de estruturas de aço na construção civil implica um amplo trabalho, variável – da técnica ao mercado, passando pela educação e pela tecnologia da informação”, explica Luís Andrade.

Estrutura do aço

Um dos momentos mais importantes, se não o mais, de um processo construtivo é o planejamento. Nele pode-se pensar previamente a respeito de todos os recursos que serão utilizados no decorrer na obra e de que maneira ela pode ser a mais eficiente.

Um passo fundamental é a escolha da forma como será feita a estrutura: metálica ou de concreto. Ambas têm seus prós e contras e devem ser escolhidas para cada ocasião, conforme explicado abaixo:

1 – Execução: enquanto a estrutura de concreto deve ser produzida toda na obra, a metálica é apenas montada, tendo sua produção feita em fábrica.
2 – Material: enquanto na estrutura de concreto os materiais são diversos, sendo ainda que alguns precisam de um tempo maior para serem produzidos e com possibilidade de erro, na estrutura metálica precisa-se basicamente de parafusos, aço e tinta, já que ela chega ao canteiro de obra quase pronta.
3 – Quantidade de material e espaço: a utilização de material e de espaço, enquanto na estrutura de concreto é de difícil estimativa, na metálica já é possível saber antes mesmo de produzi-la e com erros mínimos.
4 – Mão de obra: levando em consideração o mesmo tamanho de construção e o mesmo tempo, seriam necessários muito mais operários na parte da estrutura de concreto do que da metálica.
5 – Peso: é um fator extremamente importante na escolha do tipo de estrutura que será usada, e neste caso a metálica, novamente, sai ganhando. A fundação fica mais tranquila pela quantidade de blocos a serem usados, pela estrutura em si, e tudo isso alivia a tensão nas vigas e colunas e deixa a base muito mais leve.

Com isso é importante destacar que a maior resistência do aço permite a realização de um projeto mais leve, garantindo uma grande redução nos custos com fundação.

Fonte: CBCA – Centro Brasileiro da Construção em Aço